Delegado de informação médica

  

Bom comunicador, paciente e convincente são provavelmente os traços mais importantes para um eficaz delegado de informação médica.

Funções: Vende e promove medicamentos através da demonstração das vantagens dos produtos,
da explicação da sua composição, dos seus efeitos e das suas principais aplicações. Para além de
informar os médicos (alvo junto do qual exerce a sua actividade) sobre os medicamentos,
compete-lhe também prestar apoio através do fornecimento de documentação científica,
proporcionar eventuais deslocações a congressos de especialidades médicas e realizar toda uma
série de acções paralelas. O delegado de informação médica promove, regra geral, material
médico e medicamentos de uma dada especialidade médica. Neste contexto, as áreas de actuação
deste profissional definem-se em função da especialidade à qual estão ligados: cardiologia,
urologia, pediatria, etc.
Requisitos: Forte sentido de responsabilidade, grande capacidade de comunicação e persuasão. A
estes profissionais é também pedido uma grande motivação para aprender e estar informado
sobre as novidades do sector farmacêutico e da saúde. Uma boa apresentação, bom senso e
simpatia são exigências igualmente imprescindíveis.


Onde exercer: O delegado de informação médica está sempre vinculado a empresas
farmacêuticas.


Mercado de trabalho: Há uma tendência que aponta para que se substitua os actuais delegados
de informação médica pelo "telemarketing" e "direct mail". No entanto, tendo em conta que esta
profissão está marcada pelo contacto pessoal, é improvável que esta substituição venha a ocorrer
com muita força, o que revitaliza, de certa forma, a figura do delegado de informação médica. A
formação superior específica para esta área vai, provavelmente, introduzir algumas alterações na
selecção e recrutamento destes profissionais.