Enfermeiro

  

Humanidade, simpatia, capacidade de entrega, profissionalismo, precisão, competencia ...

Funções: Nos hospitais e centros de saúde, encaminha os pacientes, ocupa-se da utilização do
material médico-hospitalar e da distribuição de remédios e refeições, coordena e supervisiona o
trabalho de técnicos e auxiliares de enfermagem nas enfermarias de hospitais, clínicas e
ambulatórios. O enfermeiro regista todos os dados pertinentes no dossier do doente.
Áreas de actuação: Além dos cuidados de enfermagem gerais, alguns enfermeiros prestam
cuidados específicos numa determinada área de especialização, tais como:
Medicina Cirúrgica - Cuidados pré e pós-operatórios em Urgências, unidades de hemodiálise,
Centros de Cirurgias e Unidades de Cuidados Intensivos. O enfermeiro controla os sinais vitais do
paciente, opera aparelhos médicos, interpreta exames e cuida da recuperação pós anestésica.
Saúde Materna e Obstetrícia - Assistência à grávida desde a fase pré-natal ao pós-parto. Detecta,
na mãe e na criança, sinais de anomalia que exijam intervenção médica.
Saúde Pública - Prevenção e promoção da saúde em órgãos públicos como hospitais, centros de
saúde, creches, escolas e bairros de lata.
Saúde Infantil e Pediátrica - Programa, executa e avalia cuidados especializados de enfermagem,
no que respeita à cura e educação para a saúde, a prestar em crianças e adolescentes.
Saúde Mental e Psiquiatria - Avaliação de cuidados especializados de enfermagem, no que respeita
tanto ao tratamento como á educação, a nível individual, familiar e comunitário. Integra grupos
terapêuticos organizados por equipas multidisciplinares.


Reabilitação - Treino do paciente em actividades da vida diária, ensino e orientação da família no
seu processo de reabilitação.
Requisitos: Sendo uma ocupação que exige uma grande dedicação (que inclui trabalhar por turnos) há
que se estar preparado para trabalhar em sistema de horários rotativos que podem dar origem a
perturbações na vida social e familiar. Além dos conhecimentos técnicos e científicos, é imprescindível
que privilegiem e procurem desenvolver permanentemente as suas capacidades de comunicação e de
relacionamento. Devem ampliar competências que os ajudem a contactar quotidianamente com
situações físicas e psicológicas de sofrimento e crise. É necessário ainda uma grande perspicácia,
espírito de iniciativa e ser capaz de tomar decisões adequadas às situações.


Onde exercer: Em hospitais e centros de saúde públicos, em clínicas privadas, centros de
enfermagem, lares de idosos (carreira de exercício) e na docência (carreira docente). Cada
carreira tem as suas próprias etapas.


Mercado de trabalho: O desequilíbrio existente entre a oferta e a procura faz com que haja
vagas por preencher em alguns estabelecimentos de saúde públicos e existam enfermeiros que
trabalham para mais do que uma entidade. Porque normalmente os recém-licenciados preferem
trabalhar em hospitais, a falta destes profissionais é principalmente sentida nos centros de saúde.
Em termos geográficos há também a registar a carência de enfermeiros em zonas do interior.
Tudo isto revela que quem queira entrar nesta profissão tem emprego garantido.