Tourism Academy #5: Encher o dia de tradição

  

ta5 19

No último dia do Academia do Turismo, o mote foi preservar e reiventar a tradição: dos enchidos às máscaras de Lazarim.

Quando Vítor Ferreira, o gerente da Beira Lamego, recebeu os participantes da Tourism Academy, começou por colocar em destaque a longa ligação familiar ao setor do comércio. “Sou descendente de almocreves – que são os primeiros empreendedores”, realçou. 

Esta empresa de produção de fumeiro e enchidos surgiu em 1965, por impulso dos avós de Vítor Ferreira. A avó “tinha jeito e gosto” para a produção de enchidos e o avô "trouxe da guerra a vontade de iniciar o próprio negócio".

ta5 5

O resultado foi a Beira Lamego, empresa que, hoje, alberga 80 trabalhadores. Através de acordos com algumas das principais marcas de supermercados nacionais (Continente, Pingo Doce ou Lidl, por exemplo), os enchidos aqui produzidos são consumidos em todo o país.

A principal preocupação da empresa, explicou o gerente, é “preservar a tradição”, trazendo a mesma “para um contexto diferente”. Atualmente, reforçou, “existem outras preocupações ambientais e com a proteção dos animais” que necessitam de ser tidas em conta. O resultado final, contudo, é “um processo com poucas alterações, face ao que se fazia antigamente”.

ta5 4ta5 3ta5 2ta5 1

E foi precisamente este o processo que os participantes da Tourism Academy puderam conhecer em detalhe, numa visita guiada por Vítor Ferreira. Os modos de preservação dos alimentos (secagem ou fumagem), os métodos de enchimento ou de desidratação foram alguns dos pontos em destaque.

Por detrás da máscara
Daniel Silva tem 16 anos e é o mais jovem artesão de Lazarim. Tudo começou há três anos, quando quis fazer a sua própria máscara de careto – o artefacto mais emblemático desta freguesia. Depois de pedir explicações ao artesão mais velho da localidade, acabou mesmo por construí-la. “Ainda hoje em dia uso essa máscara, quando saio com o grupo de caretos”, conta.

Desde então, em três anos, Daniel já fez “mais de 20 máscaras”. E continua a querer estar ligado a esta arte: “Sinto que estou a melhorar e gosto deste trabalho – e é também uma forma de não deixar esta tradição morrer”.

ta5 8ta5 6
ta5 11ta5 7
Daniel Silva (cima, esquerda) é o artesão mais jovem de Lazarim

A tradição dos caretos está em destaque no Centro Interpretativo da Máscara Ibérica (CIMI), em Lazarim. Aberto em 2016, este museu tem como missão “a preservação de todas as festividades da Península Ibérica que utilizem este tipo de máscara”, explicou a responsável do CIMI, Tânia Borges. Por essa razão, elementos de outras culturas ficam expostos nesta freguesia do concelho de Lamego. A rotatividade entre os ritos representados, acrescenta, é também uma forma de incentivar um maior número de visitas.

Em Lazarim, mora um desses rituais. A festividade está historicamente ligada ao Entrudo e aos jovens da terra. Divididos em dois grupos, as raparigas e os rapazes constroem uma “comadre” e um “compadre” – bonecos que representam o grupo do género oposto. Depois, é tempo de “ler o testamento”, elencando alguns defeitos, e de queimar os bonecos construídos. A tradição inclui ainda um desfile, um sorteio de máscaras e o indispensável convívio entre toda a população.

ta5 10ta5 15
ta5 14ta5 13

As máscaras de Lazarim – candidatas a Património Imaterial da UNESCO – estão, por isso, em destaque, numa exposição recentemente inaugurada e construída a partir da recolha junto da população. Uma ligação que levou mesmo a uma distinção internacional, "pelas boas práticas na relação com comunidade", revelou Tânia Borges.

Durante a tarde de hoje, os participantes da Tourism Academy visitaram o CIMI, onde puderam realizar um workshop de construção de máscaras, conhecer algumas das receitas e pratos tradicionais da região, fazer um passeio fotográfico por Lazarim e ainda visitar as diferentes exposições deste centro interpretativo. O jantar de encerramento da Tourism Academy realizou-se ainda neste local, num evento que contou com uma atuação do grupo de Caretos de Lazarim.

ta5 14ta5 9

Antes, durante a sessão de encerramento, o Vice-Presidente da Câmara Municipal de Lamego, António Alves da Silva, destacou a importância da presença dos jovens participantes no terreno, uma vez que Turismo vive da “comunicação e informação”. Nesse sentido, o exemplo de Lazarim é paradigmático, sublinhou: “esta é uma localidade com uma singularidade, na qual é necessário apostar, para informar as pessoas”.

Também presente na sessão, a Vereadora do Pelouro da Culura e Turismo, Ana Catarina Rocha, destacou o gosto em receber os participantes, durante esta semana, nos diferentes espaços e estruturas do concelho. A responsável deixou ainda o desejo de que os jovens voltem a esta região no futuro, nomeadamente para dar continuidade à sua formação: “espero que Lamego vos tenha inspirado e que tenhamos aguçado a vontade por um percurso profissional na área do Turismo”.

ta5 17ta5 12

O Presidente da Junta de Freguesia de Lazarim, Paulo Loureiro, agradeceu a presença dos participantes e deixou um convite: “estejam cá no Carnaval ou no Entrudo que são a nossa especialidade”. A atuação do grupo de caretos que se seguiu, realçou, assume-se como " o melhor cartão de visita da freguesia". 

Já o Comandante do Centro de Tropas de Operações Especiais, Coronel Lima agradeceu aos jovens a passagem por esta estrutura militar destacando uma vertente recente que faz a ligação entre o tema desta academia e as forças armadas: o Turismo militar. “Esta é uma tendência que, nos países do norte de Europa, está a ser explorada há algum tempo”, destacou.


Reportagem do Porto Canal em Lazarim (Fonte: Canal do Youtube do Porto Canal)

O Diretor para a Área de Formação da Escola de Hotelaria e Turismo de Lisboa, Miguel Duarte, destacou o Turismo como “emoções e sentimentos que devem ser transmitidos a outros”. “No futuro, esperamos que transmitam estas emoções”, acrescentou. Relativamente ao futuro dos estudantes que participaram na Tourism Academy, sublinhou a oportunidade que a rede escolar do Turismo de Portugal representa, ao “permitir abraçar o Mundo”. Se a escolha dos jovens for essa, Miguel Duarte não tem dúvidas: "O Turismo de Portugal vai acolher-vos da melhor forma possível e tornar-vos excelentes profissionais no futuro”.

ta5 20